Obra do Contorno do Mestre Álvaro começa em 40 dias

Obra do Contorno do Mestre Álvaro começa em 40 dias, afirma Dnit

Atuação Desenvolvimento Destaque

Nos próximos 40 dias, a tão esperada obra do Contorno do Mestre Álvaro será iniciada. A informação foi divulgada pelo Diretor Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Halpher Luiggi, em um painel realizado na Câmara Municipal da Serra, nesta segunda-feira (21).

A audiência pública foi realizada a pedido do coordenador da Comissão Externa que fiscaliza o empreendimento, deputado federal Sergio Vidigal (PDT).

Neste ano, está prevista a construção de três quilômetros de terraplanagem, em 2019, serão feitos mais dez quilômetros e os seis quilômetros restantes, em 2020, ano de conclusão das obras, além da construção de viadutos.

Para Sergio Vidigal, o início a obras é imprescindível para que se preservem vidas, para a segurança viária e para o desenvolvimento da Serra, do Espírito Santo e do Brasil.

“Neste debate, falamos o quanto é necessário o início dessas obras. O Contorno do Mestre Álvaro vai possibilitar mais investimentos, desafogar o trânsito local, além de permitir mais segurança no trânsito e redução de acidentes”, defendeu.

Vidigal acompanhou, junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Dnit, a liberação das obras da via. Participou de reuniões com ministro-substituto, Augusto Sherman Cavalcanti, relator de um processo que determinou a suspensão das obras, após terem sido identificadas irregularidades na execução dos trabalhos.

A obra do contorno rodoviário está orçada em mais de R$ 290 milhões, tem aproximadamente 20 quilômetros de extensão e com R$ 109.220.03,00 empenhados para ser iniciada. O projeto ainda prevê duplicação de pista nos dois sentidos, construção de canteiro central e acostamentos.

“Já temos recursos para, o mais rápido possível, iniciar as obras desse empreendimento, assim, levando mais qualidade de vida para a população”, reforçou o parlamentar.

Durante a audiência, o pedetista que pediu ainda que a Câmara Municipal da Serra acompanhe o andamento da obra, “para que a população serrana saiba como estão os trabalhos.”

Entre os participantes da audiência, estavam: o Secretário de Meio Ambiente do Espírito Santo, Aladim Fernando Cerqueira; o Diretor Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Halpher Luiggi; o Diretor do Departamento de Estradas e Rodagem do Espírito Santo, Enio Bergoli e o Secretário de Controle Externo do Tribunal de Contas da União no Estado do Espírito Santo, Edmur Baida. Além do presidente da Comissão de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano e Regional, de Mobilidade Urbana e de Logística da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo, deputado estadual Marcelo Santos; vereadores e representantes das associações dos bairros.

Início das obras

Secretário de Controle Externo do Tribunal de Contas da União no Estado do Espírito Santo, Edmur Baida afirmou que a obra do Contorno do Mestre Álvaro está liberada para início: “Sabemos da ansiedade de conclusão das obras, mas temos que cumprir alguns requisitos legais dentro do que é permitido para realizar e concluir a obra, oferecendo qualidade para que posteriormente não sejam necessárias intervenções.”

Secretário de Meio Ambiente, Aladim Fernando Cerqueira reforçou que a pasta emitirá os pareceres necessários nos próximos dias para o imediato início dos trabalhos.

O Diretor do Dinit, Halpher Luiggi, ressaltou a prioridade do governo federal, Ministério dos Transportes e da própria autarquia para se iniciar a obra: “Além da redução de quilômetros, o objetivo dessa obra é reduzir mortes e é um empreendimento prioritário do governo federal.”

Halpher Luiggi também respondeu a questionamentos feitos pela comunidade, lembrando que a princípio o projeto da rodovia ainda não prevê construção de ciclovia, por se tratar de um trecho que permite alta velocidade. Mas, a locomoção para ciclistas poderá ficar para o decorrer das obras.
Já Enio Bergoli disse que não há problemas para iniciar as obras por conta das desapropriações.

“O grande beneficiado desse empreendimento é a preservação de vidas. Ainda nesta semana vamos resolver as questões ambientais. Estamos prestes a começar a fase de obras. O grande benefício dessa obra é a preservação de vidas”, comentou.